Dr. Luiz Flávio | WhatsApp
Menu
5 mitos e verdades sobre o parto normal

5 mitos e verdades sobre o parto normal

por Dr. Luiz Flávio Cordeiro Fernandes

A gravidez é um período de muitas incertezas: sobre o bebê, sobre o seu corpo, sobre a maternidade, entre outras. Uma das dúvidas mais frequentes que as gestantes enfrentam durante o pré-natal é sobre o parto. O parto normal é mesmo a melhor escolha? Quais são as suas reais vantagens para mãe e bebê? Em que casos deve-se fazer uma cesárea?

Neste artigo vamos falar sobre como ocorre o parto normal e quais são as suas vantagens para mãe e bebê, além de trazer alguns mitos e verdades a respeito do tema.

Como é um parto normal?

O parto normal é aquele em que o bebê nasce pela vagina da mãe, diferente da cesariana, em que é feito um corte na região do abdome para retirá-lo. Ele começa com o trabalho de parto, um processo que começa com as primeiras contrações uterinas, que são leves, curtas e podem ocorrer em intervalos irregulares.

Essas contrações vão aumentando em intensidade, duração, frequência e adquirindo ritmicidade, enquanto o colo do útero se dilata para propiciar a descida do feto. À medida que o trabalho de parto avança, o as contrações, já mais intensas, longas e frequentes, empurram a bolsa e o bebê em direção ao canal vaginal até que ele saia.

Um parto normal tem diversas vantagens para a mãe e para o bebê. A gestante se recupera mais rápido do que de uma cesariana, que é uma cirurgia e, portanto, tem o desconforto e riscos de um pós-operatório. O parto normal também facilita a descida do leite e favorece a criação do vínculo afetivo entre mãe e filho.

Para o bebê, além do vínculo afetivo com a mãe e possibilidade de ser amamentado logo após o nascimento, existem processos que favorecem seu desenvolvimento, como o estímulo à respiração devido à liberação de certas substâncias químicas e à compressão e descompressão da região torácica durante a passagem pelo canal vaginal.

Quando a cesárea é indicada?

Por ser um procedimento cirúrgico, a cesárea é indicada em casos específicos. Entre situações em que a cesariana pode ser recomendada estão:

Feto com apresentação pélvica (quando o bebê está sentado);
Gestação múltipla, de acordo com a avaliação médica, sobretudo se o primeiro feto estiver em posição pélvica;
Quando a mãe tiver sorologia positiva para HIV, para evitar a transmissão para o bebê durante o parto;
Quando a mulher tiver infecção primária para herpes simples no terceiro trimestre da gestação;
Outras condições que indiquem risco para mãe e/ou para o bebê no parto normal.

Mitos e verdades

Apesar de seus benefícios já conhecidos para mãe e bebê, o parto normal é um tema que gera muitas dúvidas e incertezas para as mães, sobretudo as de primeira viagem. Confira abaixo cinco mitos e verdades sobre o assunto:

1. O parto normal é doloroso

Verdade. A intensidade da dor varia de uma mulher para outra, assim como a maneira como cada uma reage a essa sensação, mas durante o trabalho de parto e no período expulsivo (última fase do parto, quando o bebê é empurrado pela vagina), é natural que mãe sinta dores. Existem técnicas para ajudar no alívio da dor, como massagens, relaxamentos e, em alguns casos, é possível aplicar anestesia no fim do processo.

2. Parto normal é o mesmo que parto humanizado

Mito. A humanização não está necessariamente ligada ao tipo de parto, mas ao protagonismo dado à gestante durante todo o processo. Em um parto humanizado, as decisões da mulher sobre questões como quem a acompanhará, qual será a iluminação da sala, a posição em que ficará durante o parto, a música ambiente, entre outras, devem ser respeitadas.

3. Não é necessário fazer nada para se preparar para o parto normal

Mito. A prática de exercícios físicos durante a gestação ajuda a mulher a se preparar para o momento do parto, pois fortalece a musculatura e melhora a elasticidade. Outro processo preparatório importante é a fisioterapia do assoalho pélvico, que trabalha músculos ligados à vagina, útero e bexiga.

4. A recuperação do parto normal é mais rápida do que a da cesárea

Verdade. Caso a mulher tenha lacerações ou passe por uma episiotomia (corte cirúrgico na região do períneo para facilitar a saída do bebê), deverá ter alguns cuidados, como intensificar a higiene local e, em alguns casos, fazer o uso de analgésicos, antissépticos e ficar em repouso. No entanto, ainda assim o pós-parto costuma ser mais tranquilo e rápido do que o de uma cesárea, que por ser uma cirurgia, precisa de todos os cuidados pós-operatórios.

5. O parto normal é mais demorado

Verdade. Enquanto uma cesariana pode ser feita em uma ou duas horas, o trabalho de parto para uma gestante que opta pelo parto normal pode levar até 12 horas quando se trata da primeira gravidez. Quando a mulher já deu à luz antes, esse período tende a ser menor.

Para entender todos os prós e contras de cada tipo de parto e, assim, tomar decisões informadas a respeito do tema, é fundamental que a gestante tenha a assistência adequada durante toda a gravidez. Caso queira saber mais sobre o assunto, toque aqui.

0 0 vote
Article Rating
Se inscrever
Notificação de
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Acesse o nosso último post Infertilidade tem cura?
Pré-agende sua consulta agora! Clique aqui