Menu

Papanicolaou

por Dr. Luíz Flávio Cordeiro

Papanicolaou

O exame colpocitopatológico, conhecido como Papanicolaou, é um exame ginecológico que deve ser realizado por todas as mulheres entre 25 a 60 anos ou que já tenham iniciado e mantenham vida sexual para prevenir o câncer de colo do útero – um dos mais prevalentes nas mulheres – e detectar a presença de outras doenças, principalmente doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), principalmente alterações relacionadas ao HPV.

Trata-se do método mais efetivo para detectar precocemente o câncer de colo do útero. O exame deve ser feito anualmente, mas, depois de dois exames anuais negativos, a frequência pode ser a cada 3 anos. Essa recomendação é feita pelo Ministério da Saúde com base nas características de evolução do câncer do colo do útero. O exame identifica precocemente lesões pré-neoplásicas, que evoluem lentamente. Assim sendo, o tratamento se torna bastante efetivo, com altos índices de sucesso.

Procure um ginecologista regularmente. Os exames de rotina podem evitar graves doenças e complicações.

Indicações

O Papanicolaou é indicado como exame de rotina para todas as mulheres que já tenham iniciado a vida sexual e tenham menos de 60 anos, período da vida da mulher com maior prevalência de câncer de colo do útero.

O exame também é indicado para mulheres que apresentem sintomas de afecções que acometem a região genital, formada pela vulva, pelo canal vaginal e colo uterino.

Quais doenças o exame pode detectar

O Papanicolaou identifica diversos tipos de lesões e doenças:

O exame não detecta diretamente o HPV, mas alterações celulares dos tecidos que podem ser provocadas pelo vírus, indicando a necessidade de uma investigação mais detalhada.

Assim sendo, trata-se de um exame fundamental para a detecção precoce de doenças que acometem o sistema reprodutor feminino.

Como é feito o exame

O Papanicolaou é um exame citológico, que analisa a morfologia, o desenvolvimento e as funções das células e dos componentes celulares. No caso do Papanicolaou, essa análise é feita no material coletado diretamente do colo uterino.

Para não haver alterações nos resultados, é necessário que a paciente realize uma preparação para o exame:

O exame é indolor e pode ser feito no próprio consultório médico. A paciente é orientada a retirar a roupa inferior e deitar em posição ginecológica.

O exame começa com a introdução do espéculo, instrumento que mantém o canal vaginal aberto para melhor visualização interna e coleta do material necessário. O médico então analisa todo o canal vaginal e o colo do útero, utilizando uma espátula especial para retirar um raspado do tecido do colo do útero, que é encaminhada ao laboratório para análise.

A análise do material coletado é feita com microscópio citotécnico por profissional especializado (citologista), que elabora o laudo para diagnóstico. O resultado geralmente sai em cerca de 5 dias.

O médico que solicitou a análise e realizou o Papanicolaou analisa os resultados e propõe a complementação diagnóstica (colposcopia) e o melhor tratamento, caso tenha sido detectada alguma alteração.

Compartilhar

Deixe um comentário

  Se inscrever  
Notificação de
Acesse o nosso último post Pólipos endometriais: conheça os sintomas
Pré-agende sua consulta agora! Clique aqui