Menu

Ultrassonografia

por Dr. Luíz Flávio Cordeiro

Ultrassonografia

A ultrassonografia ou ecografia é uma técnica diagnóstica que permite visualizar certos órgãos internos do corpo humano para avaliação de anormalidades. É um dos exames mais realizados para investigação de patologias masculinas e femininas, além de ser praticamente obrigatório durante a gestação (pré-natal) para o acompanhamento do desenvolvimento do bebê.

A ultrassonografia é um exame totalmente seguro para gestantes. Diferentemente do raio-X, a ultrassonografia não emite radiação. As imagens são formadas pela emissão de som em altíssimas frequências sonoras, que o ouvido humano não é capaz de captar.

Assim sendo, a ultrassonografia tornou-se um recurso essencial para diversas especialidades médicas, como a ginecologia e obstetrícia.

Tipos de ultrassonografia

A ultrassonografia é realizada com um instrumento chamado transdutor, um aparelho que emite e recebe ondas de ultrassom para a formação de imagens, que deverão ser interpretadas pelo médico para a definição diagnóstica. Há diferentes tipos de transdutores, cada um com uma finalidade específica.

Os tipos mais comuns de ultrassonografia são:

O exame também pode ser feito durante a gestação para acompanhar o desenvolvimento morfológico do bebê. Ela é feita para avaliar o crescimento; a anatomia e a fisiologia, incluindo placenta, cordão umbilical e saco amniótico; morfologia; e fluxos sanguíneos.

No terceiro trimestre, a mulher faz a ultrassonografia obstétrica para verificar desvios do crescimento do bebê, assim como para avaliar sua vitalidade e outras alterações, de acordo com o período da gestação.

O doppler, utilizado para medir a velocidade da circulação sanguínea, especialmente na artéria umbilical e no cérebro, entre outras condições, verifica as condições da placenta e possíveis repercussões no feto, podendo predizer situações de sofrimento fetal, permitindo uma sincronização mais exata do melhor momento a ser realizado o parto.

Um dos tipos de ultrassonografia mais importantes para a área de ginecologia é a especializada para endometriose, que consegue analisar e mapear a doença em detalhes para o futuro planejamento terapêutico. Se quiser saber mais sobre esse exame específico, elaboramos um texto específico.

A ultrassonografia é fundamental para a ginecologia e obstetrícia, principalmente ao pré-natal, para evitar complicações e condições que possam prejudicar o feto.

Indicações

A ultrassonografia tem múltiplas indicações, em virtude de suas diversas aplicações. Na área de ginecologia, algumas indicações são:

Como é feito o exame e a preparação

Para a ginecologia, as ultrassonografias mais solicitadas são a pélvica suprapúbica e transvaginal, de mama e de abdômen total.

Ultrassonografias pélvicas

As ultrassonografias pélvicas têm o objetivo de avaliar os órgãos internos dessa região do corpo feminino, principalmente útero, tubas uterinas e ovários.

Na ultrassonografia suprapúbica (externa), a mulher deve estar com a bexiga cheia, em jejum de 6 a 8 horas e, em alguns casos, utilizar dimeticona para reduzir a quantidade de gases, uma vez que gases dificultam a difusão da onda sonora, fundamental para a formação da imagem ultrassonográfica. Assim, o objetivo da preparação é melhorar a visibilidade dos órgãos internos.

O responsável pelo procedimento aplica o gel na região abdominal para que o transdutor deslize com mais facilidade e melhore o meio de condução, então realiza o exame.

Na ultrassonografia transvaginal, realizada no consultório médico, a mulher é orientada a ficar em posição ginecológica e o médico introduz o transdutor pelo canal vaginal com a mesma finalidade. As imagens geradas por essa modalidade são mais precisas que as da suprapúbica, pela maior proximidade dos órgãos a serem avaliados.

Não há necessidade de preparação para a ultrassonografia transvaginal, exceto quando o objetivo é a pesquisa de endometriose, quando um preparo intestinal é associado para melhor diagnóstico e mapeamento das lesões.

Em ambas as modalidades, o exame dura cerca de 30 minutos e é indolor. A mulher pode retornar às suas atividades cotidianas logo após o exame, sem a necessidade de cuidados especiais.

Ultrassonografia de mama

O objetivo da ultrassonografia mamária é avaliar o tecido da mama e verificar a presença de nódulos e outros tipos de lesões no local. Ele geralmente é solicitado por uma suspeita gerada pelo exame clínico.

O exame é semelhante ao da ultrassonografia suprapúbica. A diferença está no aparelho utilizado e na posição que a mulher fica. Enquanto o transdutor da suprapúbica é do tipo curvo (convexo), o da ultrassonografia de mamas é linear (reto).

O responsável pelo exame orienta a mulher a ficar deitada em posição dorsal, com a barriga voltada para cima, manter as mãos atrás da cabeça e aplica o gel na região das mamas.

O exame também dura cerca de 30 minutos e não requer preparação nem cuidados especiais pós-exame.

A ultrassonografia de mama é um exame complementar, e não alternativo, à mamografia, portanto ambos podem ser solicitados, de acordo com o caso.

Ultrassonografia de tireoide

A ultrassonografia de tireoide é indicada para avaliar alterações na glândula (formato, tamanho, vasos sanguíneos, nódulos e outras formações), que está localizada na região anterior do pescoço e é fundamental para o metabolismo. Alterações na tireoide podem provocar uma série de sintomas e complicações.

A ultrassonografia de tireoide também é semelhante à suprapúbica. O responsável pelo exame orienta a paciente a ficar deitada em posição dorsal, aplica o gel na região do pescoço e desliza o transdutor pela área que deve ser avaliada.

O exame dura cerca de 30 minutos e não requer preparação nem cuidados especiais pós-exame.

Conclusão

A ultrassonografia é um recurso de extrema importância para análise de diversas partes do corpo humano e pode ser indicado em inúmeras situações.

As vantagens desse exame é que não há contraindicações e não há necessidade de recuperação. O exame não é invasivo e fornece dados diagnósticos fundamentais para o tratamento de diversas doenças.

Compartilhar

Deixe um comentário

  Se inscrever  
Notificação de
Acesse o nosso último post Pólipos endometriais: conheça os sintomas
Pré-agende sua consulta agora! Clique aqui