Dr. Luiz Flávio | WhatsApp
Menu
Endometriose x câncer

Endometriose x câncer

Juliana Mota

A endometriose ainda desperta dúvidas e muita apreensão em quem não a conhece. Por exemplo, existem pessoas que correlacionam essa doença a câncer, mas são condições distintas. É importante se informar sobre as características de cada quadro, a fim de evitar pressuposições equivocadas que geram medos desnecessários.

De qualquer forma, mulheres com endometriose precisam de acompanhamento médico regular, monitoração da progressão da doença e tratamento adequado. Portanto, quanto mais informações confiáveis a paciente tiver, mais tranquila ficará em relação à sua saúde.

Faça a leitura completa deste texto e compreenda as diferenças entre endometriose e câncer!

O que é endometriose e como é causada?

A endometriose é uma afecção que pode acometer vários órgãos da região pélvica, principalmente peritônio, tubas uterinas, ovários, ligamentos largos, região retrocervical e partes do trato urinário e intestinal. Essa doença se caracteriza pelo crescimento de tecido endometrial fora do útero — lembrando que o endométrio se refere ao revestimento interno da parede uterina.

As células do endométrio se implantam nas regiões vizinhas e podem se infiltrar, causando aderências profundas e prejudicando o funcionamento dos órgãos. Conforme o local e a profundidade das lesões, a endometriose é classificada como peritoneal superficial, ovariana (endometrioma) e infiltrativa profunda. Outra classificação permite o diagnóstico de doença mínima, leve, moderada ou grave.

Trata-se de uma condição complexa e suas causas não são bem esclarecidas. Dentre as teorias que surgiram para explicar a endometriose, a mais simplista é a do refluxo menstrual, ou menstruação retrógrada. De acordo com essa ideia, o sangue menstrual (composto por fragmentos do endométrio) reflui pela cavidade pélvica, entretanto essa característica não é suficiente para explicar todas as nuances, características ou formas de apresentação da doença.

Acredita-se que a endometriose seja uma doença multifatorial, portanto há de se considerar fatores como genética, potencial imunológico e até influências do estilo de vida.

O que é câncer e como se desenvolve?

As células normais do corpo humano seguem um ritmo ordenado de crescimento, divisão e degradação. Nos casos de câncer, as células crescem de forma incontrolável, invadindo vários tecidos e órgãos — por isso a doença também é chamada de neoplasia, que significa “novas formações celulares”.

Os tipos de câncer se diferenciam conforme os grupos de células que se proliferam e seu potencial de metástase (processo de disseminação). Carcinomas, sarcomas, linfomas, leucemias, entre outros, são termos usados para designar neoplasias específicas. Tais doenças também têm relação com a predisposição genética e os hábitos de vida.

Os tratamentos de câncer costumam ser bastante agressivos ao organismo, visto que, no processo de destruição das células cancerígenas, também pode ocorrer a degradação de células saudáveis. Contudo, quanto antes o quadro for diagnosticado e tratado, maiores são as chances de cura.

Quais são os tipos de câncer que afetam a saúde da mulher?

A saúde da mulher requer cuidados especiais, a considerar a quantidade de doenças ginecológicas que existem. Além das condições pélvicas benignas, vários tipos de neoplasias se desenvolvem no sistema reprodutor feminino — sem contar com o câncer de mama, que é o quadro mais prevalente entre as pacientes oncológicas.

Dentre os principais tipos de neoplasias ginecológicas, podemos citar:

Câncer de colo do útero

Essa doença está, na maior parte dos casos, associada à infecção pelo papilomavírus humano (HPV), que pode ou não ser contraído por meio de relação sexual desprotegida. A melhor forma de prevenir esse tipo de câncer é com o exame periódico de papanicolaou, que detecta as lesões do HPV de forma precoce.

Câncer de endométrio

O câncer de endométrio acomete principalmente mulheres na perimenopausa. Entre os fatores associados está a carga elevada de estrogênio. A obesidade também é fator de risco, devido à relação entre células de gordura e a produção periférica de estrogênios.

Câncer de vulva

Cânceres de vulva e vagina são raros e demoram a ser diagnosticados, em razão do lento desenvolvimento da doença. Entre as causas associadas, a infecção por HPV novamente figura como condição precursora, além de outros fatores.

Câncer de ovário

O câncer de ovário é uma condição de difícil diagnóstico, uma vez que as suspeitas primeiramente recaem sobre outros tipos de tumores e cistos ovarianos, como os próprios endometriomas — formados pela endometriose. Nuliparidade, idade avançada, menarca (primeira menstruação) precoce e menopausa tardia (após os 52 anos) são fatores que aumentam o risco da doença.

Afinal, existe relação entre endometriose e câncer?

A endometriose é uma doença totalmente distinta do câncer, raríssimos são os casos em que essas condições são encontradas conjuntamente. As lesões de endometriose são de natureza benigna, embora a paciente possa predispor de anormalidades genéticas que favoreçam o desenvolvimento de quadros malignos.

Apesar do baixo risco, a relação entre endometriose e câncer é mais observada quando há tumores ovarianos do que nos casos de neoplasias no endométrio. Ainda assim, as chances são reduzidas a um ou dois diagnósticos de câncer para cada mil pacientes com endometriomas.

Acesse nossa página institucional e acompanhe o texto principal com outras informações sobre endometriose!

5 1 vote
Article Rating
Se inscrever
Notificação de
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Acesse o nosso último post Endometriose x câncer
Pré-agende sua consulta agora! Clique aqui