Dr. Luiz Flávio | WhatsApp
Menu
Infertilidade tem cura?

Infertilidade tem cura?

por Dr. Luiz Flávio Cordeiro Fernandes

Antes de responder se infertilidade tem cura, é importante compreender a dimensão do problema. A dificuldade para engravidar atinge muitas pessoas ao redor do mundo: estima-se que hoje ela esteja presente em 30% dos casais. A infertilidade, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), é entendida como a impossibilidade de engravidar após pelo menos 12 meses de relações sexuais sem o uso de métodos contraceptivos.

Portanto, passado esse período de tentativas sem sucesso (ou seis meses se a mulher tiver mais de 35 anos), é recomendado que o casal procure um médico ginecologista para investigar a causa do problema. Essa investigação incluirá exames detalhados tanto da mulher quanto do homem, uma vez que o problema pode estar com qualquer um dos dois (ou com ambos).

No caso da mulher, são realizados, além dos exames ginecológicos de rotina, outros mais específicos, como dosagens hormonais e histerossalpingografia (exame de raio-X com o uso de contraste). Hoje vamos falar sobre as principais causas da infertilidade feminina e quais os tratamentos possíveis. Confira mais informações a seguir para entender se infertilidade tem cura.

Quais as causas da infertilidade feminina?

Para saber se a infertilidade tem cura, primeiro á fundamental conhecer suas principais causas. As causas de infertilidade feminina podem ser de origem hormonal ou estar relacionadas aos órgãos do sistema reprodutor, como útero, ovários e tubas uterinas. Conheça as principais delas:

Endometriose

Considerada a principal causa de infertilidade feminina, a endometriose consiste na presença de células semelhantes às do endométrio (mucosa que reveste o útero por dentro) fora do útero. Esses focos da doença podem causar aderências nas tubas, nos ovários e mesmo em outros órgãos, como bexiga e intestinos. Quando afetam as tubas uterinas, essas aderências podem dificultar a chegada dos espermatozoides até o óvulo, dificultando a concepção.

Nos casos em que atinge os ovários, a doença causa os endometriomas, cistos de cor escura que afetam a ovulação, podendo levar também a dificuldade para engravidar.

Além disso, a endometriose pode afetar todos os processos relacionados à fertilidade, desde a ovulação até a nidação.

Miomas e pólipos

Miomas uterinos e pólipos endometriais são formações benignas que, dependendo de seu tamanho e localização no útero, podem também dificultar o transporte dos espermatozoides dentro do aparelho reprodutor feminino ou, ainda, causar falhas de implantação (ou nidação, quando o embrião se fixa no endométrio para iniciar a gravidez).

Síndrome dos ovários policísticos

A síndrome dos ovários policísticos (SOP) é uma doença endócrina que provoca distúrbios ovulatórios. As mulheres com SOP em geral têm ciclos menstruais irregulares e, por vezes, deixam de ovular, o que traz dificuldade para engravidar. Essas mulheres podem também apresentar características masculinas, como maior presença de pelos pelo corpo e queda de cabelo, quadro conhecido como hiperandrogenismo.

PTGI

Se não forem descobertas e tratadas a tempo, as patologias do trato genital inferior (PTGI) podem evoluir para condições como câncer do colo do útero ou doença inflamatória pélvica (DIP), que podem causar infertilidade.

Sinequias uterinas

As sinequias são aderências formadas na cavidade uterina, que interferem na concepção, por dificultar a chegada dos espermatozoides às tubas uterinas, e na nidação, uma vez que alteram a superfície do endométrio. Geralmente estão relacionadas a procedimentos uterinos prévios, como curetagem, miomectomia, septoplastia, entre outros.

Infertilidade tem cura

Em grande parte dos casos, infertilidade tem cura. Primeiro, no entanto, é fundamental fazer a investigação para chegar a um diagnóstico e definir o tratamento adequado. Conheça abaixo alguns tratamentos possíveis.

Tratamento para endometriose

A endometriose é uma doença de difícil diagnóstico, pois pode ser assintomática ou ter sintomas muito parecidos com os de outras condições. Uma vez diagnosticada, no entanto, é possível controlar seus sintomas e, muitas vezes, restaurar a fertilidade, caso ela tenha sido prejudicada. É importante ressaltar que, apesar de ser a principal causa de infertilidade, não são todas as mulheres com a doença que são inférteis, e muitas conseguem engravidar naturalmente.

O tratamento para endometriose depende do grau da doença e do desejo da mulher de engravidar. Ele pode ser feito com o uso de anticoncepcionais orais. No entanto, esse método não é recomendado para mulheres que queiram se mães.

Outra possibilidade é a cirurgia, realizada por laparoscopia, que remove os focos de tecido endometrial fora do útero, podendo restaurar a fertilidade. Caso não haja sucesso com o procedimento cirúrgico, é possível ainda tentar técnicas de reprodução assistida, como a fertilização in vitro (FIV).

Como tratar a SOP?

Uma das principais medidas para tratamento da SOP é a mudança de hábitos alimentares e a prática de exercícios físicos. Uma vez que a doença está muitas vezes relacionada à obesidade, essas mudanças no estilo de vida já podem ajudar a controlar os sintomas e até restaurar a fertilidade.

Os anticoncepcionais orais também são uma alternativa se a mulher não quiser engravidar. Para as que têm essa intenção, podem ser recomendados medicamentos insulinossensibilizantes, que também auxiliam na regulação dos níveis hormonais.

Miomas, pólipos e sinequias

Quando não têm sintomas, os miomas, pólipos e sinequias não precisam ser tratados. Se causam algum desconforto ou infertilidade, essas alterações podem ser corrigidas por meio de cirurgia, melhorando as chances de que a mulher engravide.

PTGI

As PTGIs, em grande parte, são provocadas por doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) e, dessa forma, em geral podem ser tratadas com antibióticos. Verrugas causadas por HPV são retiradas por meio de procedimentos químicos, laser ou por crioterapia. Em casos mais graves, também é possível fazer cirurgia para remover as lesões.

Apesar de ser um problema que aflige muitos casais, é possível perceber que, de acordo com a causa, muitas vezes a infertilidade tem cura, se for feito o tratamento adequado. Se você já superou esse problema, ou está em tratamento e já começou a pensar nos próximos passos, que tal saber mais sobre assistência ao parto e puerpério? Toque aqui para ler mais.

0 0 vote
Article Rating
Se inscrever
Notificação de
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Acesse o nosso último post Infertilidade tem cura?
Pré-agende sua consulta agora! Clique aqui