Menu
Pré-natal: quais exames podem ser solicitados?

Pré-natal: quais exames podem ser solicitados?

por Dr. Luíz Flávio Cordeiro

O acompanhamento médico da gestação é fundamental para garantir que a gravidez corra bem tanto para a mãe quanto para o bebê.

O pré-natal monitora o andamento de cada fase da gravidez com exames clínicos e laboratoriais, prevenindo a morbidade materna, e diminuindo os riscos de complicações materno-fetais.

Além disso, é durante o acompanhamento pré-natal que a mulher recebe suporte tecnicamente qualificado para compreender e lidar com as transformações que seu corpo e sua vida estão passando como um todo, desde o acompanhamento das mudanças no corpo físico até a preparação para o parto e os primeiros cuidados com o bebê recém-nascido.

Quer saber mais sobre os exames solicitados durante o pré-natal para monitoramento do desenvolvimento do bebê e acompanhamento da saúde da mãe? Continue a leitura!

Importância dos exames no pré-natal

A maioria das mulheres procura o ginecologista quando nota o primeiro atraso no ciclo menstrual. Se a gravidez for constatada, é nesse momento que o acompanhamento pré-natal deve começar.

O número de consultas é variável de acordo com as peculiaridades de cada gestação, mas em geral orienta-se que os retornos ao consultório do obstetra aconteçam mensalmente no primeiro trimestre, quinzenalmente no segundo e semanalmente no terceiro.

As consultas normalmente envolvem uma conversa sobre o estado geral de saúde da mulher, quais sintomas vem apresentando naquele momento da gestação e, a partir da 20ª semana, há também um acompanhamento sobre os movimentos do feto.

Além disso, a gestante passa pela medição da pressão arterial, verificação do peso, da altura do útero e ausculta dos batimentos cardíacos do feto.

Além do exame clínico, são pedidos exames laboratoriais e de imagem que visam monitorar o andamento de cada fase da gestação.

Somente pelo monitoramento médico pré-natal é possível garantir que a gestação esteja saudável. Muitas das doenças que acometem gestantes e bebês podem ser evitadas se for feito um acompanhamento da saúde da mulher durante a gravidez.

Exames pré-natais

Muitos são os exames solicitados à mulher durante as 40 semanas do período gestacional. À medida que a gravidez avança, o monitoramento vai se tornando mais constante. Cada período tem demandas específicas.

Normalmente, assim que o pré-natal tem início, são solicitados os exames básicos do primeiro trimestre. Entre os laboratoriais: hemograma completo, sorologias, tipagem sanguínea, glicemia, perfil tireoidiano, exames de urina e fezes.

Além do exame de sangue, normalmente solicitamos um papanicolaou, que faz a coleta e análise de células cervicais do colo do útero. O exame detecta alterações e pode ser importante para o diagnóstico de doenças. Trata-se de um exame ginecológico de rotina, que deve ser realizado quando não se encontra atualizado.

Já entre os exames de imagem, a ultrassonografia transvaginal costuma ser solicitada nesse período, já que permite visualizar o embrião e o saco gestacional, localizando-o (gestação tópica x ectópica), calculando o tempo de gravidez e a data provável do parto. Quando realizado após a sexta semana, permite ouvir os batimentos cardíacos do embrião pela primeira vez.

No fim do primeiro trimestre, é feito um dos mais importantes exames de imagem da gestação: a ultrassonografia morfológica do 1º trimestre. Algumas das principais alterações cromossômicas, como a síndrome de Down, podem ser diagnosticadas nesse exame.

Se o exame apontar a possibilidade de alguma alteração cromossômica no feto, exames complementares devem ser solicitados: a biópsia de vilo corial e a amniocentese.

A biópsia do vilo corial é feita normalmente entre a 11ª a 14ª semanas de gestação, e o procedimento consiste na análise de uma amostra da placenta, normalmente coletada por uma agulha inserida pelo abdômen.

Já na amniocentese, feita a partir da 13ª semana, o procedimento é o mesmo, porém a amostra analisada é do líquido amniótico, que envolve o bebê.

Esses são os exames mais solicitados durante o pré-natal, mas existem outros, mais específicos, a depender de fatores como gravidez após os 35 anos, gestantes com doenças prévias, manifestações pré-concepcionais de diabetes ou hipertensão, histórico de doenças hereditárias na família, gestação de múltiplos e no caso de alterações no resultado de algum dos exames do pré-natal.

Essas situações caracterizam o que chamamos de gestação de risco e demandam um pré-natal ainda mais cuidadoso, não somente aumentando a frequência de consultas, mas também solicitando exames mais específicos.

No caso de gestações em mulheres de alto risco para parto prematuro, como as que tiveram o problema em gestação anterior ou apresentam o encurtamento do colo uterino, o exame de fibronectina fetal, solicitado entre a 22ª e a 36ª semana da gestação, que analisa a secreção vaginal para avaliar a chance de nascimento prematuro pode ser solicitado.

O pré-natal é essencial para o acompanhamento da gestação. Veja mais informações sobre esse exame.

 

0 0 vote
Article Rating
Se inscrever
Notificação de
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Acesse o nosso último post Endometrite: como é feito o diagnóstico?
Pré-agende sua consulta agora! Clique aqui