Menu
Puerpério e seus sintomas

Puerpério e seus sintomas

por Dr. Luíz Flávio Cordeiro

A gravidez altera diversos aspectos da mulher, e tais alterações podem se alongar por um período após o parto. Esse período pós-parto recebe o nome de puerpério e pode ser difícil para algumas mães.

Durante o período pós-parto, o organismo feminino passa por processos de restituição de seu estado anterior à gravidez. As transformações da gestação não se limitam apenas àquelas anatômicas, sendo também fisiológicas e endocrinológicas, ou seja, ligadas aos hormônios.

A demanda psicológica individual desse período é muito alta, e novas mães podem apresentar quadros de instabilidade emocional enquanto se adaptam às transformações pelas quais estão passando e também à presença do bebê.

Um terço das mulheres que apresentam sintomas de depressão no puerpério mantém tal quadro além do primeiro ano pós-parto e, por isso, é importante entender o que é o puerpério e quais são seus sintomas, para que se permita o apoio imediato, constante e irrestrito às mamães.

O que é puerpério?

O puerpério é o período que vai do parto até a completa restauração dos órgãos genitais da mulher e a volta de sua menstruação. É um momento de profundas transformações hormonais, físicas e emocionais.

As mudanças características desse período causam sérios desequilíbrios no estado de humor da mulher, que se torna muito sensível e vulnerável. Dessa forma, esse período é considerado de alto risco para o desenvolvimento de doenças, como a depressão e a ansiedade.

Quais são os sintomas e consequências do puerpério?

Durante o puerpério, o organismo feminino se prepara para sua restauração pré-gravidez. É também durante esse período que a mulher está amamentando o bebê. Dessa forma, suas mamas se tornam mais enrijecidas, devido ao leite.

O abdômen da mulher ainda pode permanecer “inchado” durante algum tempo, devido ao fato de que o útero ainda não voltou ao seu tamanho normal.

Também durante o puerpério a mulher apresenta sangramento vaginal ainda em consequência do parto e da dequitação placentária, sendo mais intenso nos primeiros dias, mas podendo permanecer por cerca de 4 semanas.

A nova mãe também pode sentir cólicas ou desconfortos abdominais durante esse período. Essas dores são resultantes das contrações que visam fazer com que o útero recupere seu tamanho normal.

Mulheres que tiveram parto normal também podem sentir desconfortos na região da vagina, já que ela tende a ficar edemaciada nos primeiros dias pós-parto.

Cerca de 25% das mães brasileiras têm sintomas de depressão no período entre 6 e 18 meses após o parto. Dessa forma, saber como lidar com o puerpério é fundamental para um início de maternidade saudável.

Como mitigar esses sintomas

É importante que a futura mãe se prepare para o período do puerpério, uma vez que não há como controlar os sintomas. Para tal, é essencial consultar-se regularmente com o obstetra, a fim de assegurar que todas as suas dúvidas sejam respondidas. Segurança em si mesma é fundamental durante esse processo.

Além disso, é essencial que a mãe mantenha, para além dos cuidados com o bebê, cuidados com sua saúde. Isso significa alimentar-se bem e descansar quando possível.

Lembre-se que seu corpo está em recuperação e, para tal, é preciso manter a saúde, o que irá reduzir o estresse. Também é importante manter hábitos saudáveis, ou seja, beber muita água, não fumar e não consumir bebidas alcoólicas.

O apoio da família é fundamental nessa fase, principalmente para que a mãe possa respeitar seus períodos de descanso. Não tenha vergonha de pedir ajuda.

Atividades físicas pesadas devem ser evitadas, mas isso não significa que a mulher não pode se exercitar durante esse período.

A importância do acompanhamento médico da gestação e posterior

O acompanhamento médico pós-parto é muito importante tanto para a saúde da mãe quanto do bebê. É por meio da avaliação médica que a paciente pode verificar o andamento dos sintomas do puerpério, avaliando tanto aspectos físicos quanto emocionais.

O médico é capaz de identificar possíveis traços de depressão e, dessa forma, indicar formas de tratamento adequadas. A depressão pós-parto é considerada uma epidemia silenciosa, já que a identificação de seus sintomas dá-se tardiamente e, muitas vezes, as mulheres se sentem envergonhadas para abordarem este assunto. “Como posso me sentir triste tendo acabado de ter meu filho que sempre tanto quis?”, pensam elas.

Dessa forma, a nova mãe deve consultar-se regularmente com o médico a fim de que os sintomas possam ser identificados precocemente.

Riscos

O risco de hemorragias faz-se presente no pós-parto imediato, bem como processos infecciosos. O risco de trombose também está associado ao pós-parto imediato e, por isso, recomenda-se que a mãe levante e ande durante as primeiras horas a fim de diminuí-lo.

Essa prática também é um importante auxílio para a melhoria do trânsito intestinal e minimização do impacto das alterações hormonais na mulher.

A mulher também pode apresentar problemas nas mamas devido à inflamação das glândulas mamárias, geralmente causadas por seu ingurgitamento.

O puerpério é uma fase de transformações físicas e emocionais que ocorre após o parto. Seus sintomas podem ser mitigados ao serem tomados os devidos cuidados. Leia mais sobre a assistência ao parto e o puerpério.

 

Deixe um comentário

  Se inscrever  
Notificação de
Acesse o nosso último post Conheça as indicações da histerectomia
Pré-agende sua consulta agora! Clique aqui