Menu
Quanto tempo dura o tratamento da endometriose?

Quanto tempo dura o tratamento da endometriose?

por Dr. Luíz Flávio Cordeiro

Doença crônica que afeta as mulheres, a endometriose nem sempre tem uma cura definitiva, embora os tratamentos atuais recuperem a qualidade de vida, o bem-estar e a fertilidade das mulheres, na grande maioria dos casos. É sempre importante dizer que existem muitos mitos e estigmas relacionados à doença e buscar informações confiáveis é a melhor forma de encontrar soluções.

Por ser uma doença complexa, nem sempre o diagnóstico é feito rapidamente, e esse atraso gera uma demora também em seu tratamento.

Muitas mulheres podem ter endometriose sem saber, e a doença é hoje uma das principais causas de hospitalização devido aos sintomas.

O impacto da endometriose afeta a realização de atividades cotidianas e interfere no bem-estar da mulher. Por isso, quanto antes a doença for diagnosticada e tratada/controlada, menores serão suas consequências.

Saber mais sobre a endometriose te ajuda a identificar a doença e procurar auxílio médico. Continue a leitura!

O que é endometriose?

O endométrio é a camada interna do útero.

Esse tecido endometrial pode se desenvolver em outros órgãos do sistema reprodutor feminino, fora da cavidade uterina. Chamamos esse tecido de ectópico.

O tratamento da endometriose depende das características da doença, dos sintomas e dos planos de gravidez da mulher.

A endometriose é classificada em:

  • Peritoneal superficial;
  • Ovariana (endometrioma);
  • Infiltrativa profunda.

E sua gravidade pode ser:

  • Mínima (grau I);
  • Leve (grau II);
  • Moderada (grau III);
  • Severa (grau IV).

O estudo detalhado da doença, com exames de imagem e outros, proporciona um diagnóstico preciso, fundamental para que o tratamento mais adequado seja indicado. A pesquisa dos focos endometrióticos deve ser feita por profissional especialista. Só assim é possível mapear a doença com precisão.

Principais características relacionadas ao tratamento da doença

A doença se apresenta de diversas formas, portanto a indicação do tratamento mais adequado depende da identificação da forma da endometriose. Isso significa dizer que o tratamento geralmente é diferente para a endometriose superficial, o endometrioma e a endometriose profunda.

Dessa forma, realizamos exames que visam analisar a cavidade pélvica e os órgãos afetados pela presença do tecido endometrial. A ultrassonografia especializada para endometriose é um dos exames que podem ser realizados. Outro exame que pode ser solicitado é a ressonância magnética.

O caráter progressivo dessa doença faz com que ela seja um grande desafio para suas portadoras, embora haja formas da doença menos graves e até assintomáticas. Dessa forma, o diagnóstico de endometriose deve ser sempre considerado em casos de pacientes em idade reprodutiva e que apresentem queixas de dor pélvica.

A abordagem da endometriose pode ser clínica ou cirúrgica. Os tratamentos cirúrgicos têm como principal objetivo recuperar a qualidade de vida e preservar a fertilidade da paciente.

Possíveis tratamentos

O manejo da endometriose, que pode ser clínico ou cirúrgico, depende dos sintomas, de seu diagnóstico e da intenção da mulher de engravidar.

A American Society for Reproductive Medicine (ASRM) determinou que a endometriose deve ser vista como uma doença crônica, o que significa que ela exige uma estratégia de tratamento a longo prazo.

Essa comissão também determinou que se deve priorizar o controle medicamentoso em detrimento dos tratamentos cirúrgicos, sempre que possível.

A escolha do tratamento, no entanto, depende da gravidade dos sintomas apresentados, além da localização das lesões.

O controle medicamentoso se baseia em medicações hormonais, entretanto analgésicos e anti-inflamatórios também podem ser prescritos a fim de minimizar os sintomas, auxiliando na recuperação do bem-estar da paciente.

Os procedimentos pré-cirúrgicos incluem uma avaliação a fim de determinar os locais dos focos da doença, de forma a evitar surpresas durante a cirurgia, permitindo uma adequada orientação da paciente sobre a complexidade do procedimento. Após a cirurgia, a paciente deve ser mantida em observação por algum tempo e, normalmente, não demora muito para retomar suas atividades do cotidiano.

Os sintomas da endometriose podem ser controlados por medidas clínicas ou cirúrgicas.

A endometriose é uma doença crônica que ocorre em mulheres na idade reprodutiva e pode levar à infertilidade. Seu tratamento depende do diagnóstico, sendo o quanto mais precoce, melhor. Saiba mais sobre a endometriose.

 

0 0 vote
Article Rating
Se inscrever
Notificação de
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Acesse o nosso último post Endometrite: como é feito o diagnóstico?
Pré-agende sua consulta agora! Clique aqui