Dr. Luiz Flávio | WhatsApp
Menu
Individualização do tratamento ginecológico

Individualização do tratamento ginecológico

Dr. Luiz Flávio

A individualização do tratamento ginecológico é um dos conceitos mais importantes da nossa especialidade, e por que não dizer que a individualização de condutas seria algo fundamental em todas as especialidades? Por quê?

As descrições sobre as doenças são apenas formas de sistematizar o conhecimento que temos sobre determinadas alterações físicas ou psíquicas. No entanto, o processo de adoecimento é único para cada pessoa, a forma de “sentir”, a manifestação dos sintomas e suas repercussões. Literalmente, cada caso é um caso.

A saúde é resultado da interação de fatores biológicos, psíquicos e sociais. Eles influenciam a forma que o organismo reage à doença, às condições da paciente de adquirir e aderir ao tratamento, entre outros pontos.

Por exemplo, cada caso de endometriose é diferente do outro. Afinal, a doença pode se apresentar em várias localidades, comsintomas completamente distintos em cada mulher. Da mesma forma, o desejo de engravidar ou de arcar com determinadas medidas terapêuticas influenciará a conduta tomada.

Portanto, nessa e em outras doenças, o sucesso é resultado de um bom acolhimento, no qual o médico pode compreender individualmente os processos de saúde em sua complexidade física, psíquica e social. Quer saber mais? Acompanhe!

A complexidade da saúde e do adoecimento

Os processos de adoecimento e recuperação são únicos para o organismo de cada mulher:

No nível genômico e celular, cada pessoa é única;
A mesma forma, cada um apresenta uma história de vida particular, a qual influencia na resposta orgânica e psíquica às doenças.

Consequentemente, uma determinada doença pode ser desencadeada por diferentes fatores, a resposta a um determinado tratamento será individual, a adesão ao acompanhamento será variável, entre outros pontos. Portanto, o médico deverá adaptar sua conduta de acordo com as especificidades da paciente naquele momento.

Também é preciso compreender que a mente e o corpo são uma unidade. Portanto, o bem-estar e a satisfação pessoal auxiliam na prevenção de doenças. Da mesma forma, o estresse, as emoções, sensações e sentimentos negativos podem contribuir para o comprometimento da integridade física.

Até mesmo a percepção dos sintomas é diferente: por exemplo, quando a mulher está em sofrimento psíquico, a sua predisposição a sentimentos dolorosos físicos, somáticos, pode estar exacerbada. Assim, enquanto algumas pacientes se aliviam com medidas comportamentais ou analgésicos mais fracos, outras precisam de uma estratégia mais “agressiva”. Alguns casos poderão exigir o tratamento simultâneo de doenças psíquicas, como o transtorno depressivo e a ansiedade.

Cada mulher traz uma história familiar e social única, a qual influencia os processos de adoecimento. Isso também impacta na capacidade de aderir a medidas de prevenção, de tratamento e de autocuidado. As condutas devem considerar sempre esses pontos para maiores chances de serem seguidas e, consequentemente, de maiores possibilidades de resultados satisfatórios.

A individualização do tratamento ginecológico na prática

A medicina baseada em evidências é o alicerce de um bom tratamento individualizado, mas o que isso quer dizer?

As condutas médicas consistentes se baseiamem estudos científicos, que avaliam a eficácia e a segurança de determinada terapêutica, comparam as diferentes possibilidades, relacionam alguns fatores que podem influenciar a resposta dos indivíduos, analisam a adesão do paciente, entre outros pontos.

Por isso, um tratamento individualizado demanda que o médico esteja sempre atualizado com o que há de mais recente na ciência. Da mesma forma, o conhecimento profundo dos mecanismos de cada doença e tratamento é essencial para o sucesso da individualização.

Assim, ele poderá empregar seu raciocínio clínico para indicar os métodos diagnósticos e terapêuticos com maiores chances de sucesso. A seguir vamos dar alguns exemplos de como tudo isso se aplica ao modo de atendimentoem um consultório.

Planejamento familiar

Um dos principais papéis do ginecologista da mulher é auxiliá-la no planejamento reprodutivo para que ela engravide no momento mais desejado ou favorável. Isso geralmente envolve a utilização de métodos contraceptivos, que deverão ser individualizados caso a caso, como por exemplo:

Se uma paciente apresenta uma história familiar de trombose, ela deverá evitar o uso de anticoncepcionais hormonais;
Se ela apresentar endometriose, a utilização dos dispositivos intrauterinos hormonais pode tanto amenizar os sintomas da doença quanto prevenir gestações;
Se a mulher desejar engravidar em breve, os métodos de curto prazo são indicados;
Se ela relatar dificuldade em tomar as pílulas corretamente, métodos de aplicação única facilitarão a adesão.

Endometriose

Outra condição que nos permite visualizar a importância da individualização é a endometriose. As próprias características da doença já exigem um olhar mais personalizado do médico, além da análise do contexto psicossocial:

Na ausência de dor significativa e de infertilidade, é possível simplesmente acompanhar o comportamento da situação, caso a mulher não deseje engravidar em breve;
Dependendo de outros fatores de potencial infertilidade do casal, a indicação de reprodução assistida antes ou depois de cirurgias pode ser mais forte;
Na maioria dos casos de dor sem desejo de fertilidade, o tratamento clínico apresenta uma boa resposta. No entanto, há pacientes com endometriose mais resistente às terapias hormonal e anti-inflamatória. Assim, a correção cirúrgica é indicada;
Também, alguns casos, como cistos de endometriose volumosos no ovário ou mesmo lesões nas vias urinárias, devem ser tratados diretamente com as cirurgias.

Por tudo isso, a individualização do tratamento ginecológico tem melhorado significativamente os resultados em diversas condições. Cada caso apresenta um contexto biopsicossocial único, o qual deve ser considerado pelo profissional. Com base nas melhores evidências e na empatia, ele apresentará as condutas mais adequadas para a tomada de decisão junto com você, a paciente.

Quer saber mais sobre a dinâmica das consultas ginecológicas? Então, confira nosso post sobre essa especialidade que se dedica à saúde da mulher!

0 0 votes
Article Rating
Se inscrever
Notificação de
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Acesse o nosso último post Individualização do tratamento ginecológico
Pré-agende sua consulta agora! Clique aqui